Translate

sábado, 9 de abril de 2011

Tragédio no Rio

Minha função “artística” (posso colocar o artística entre aspas porque nem sei se sou um), sempre foi o humor a alegria e a reflexão ponderada, tanto é que dificilmente coloco temas desagradáveis e triste no blog, mas tem coisas que não da pra deixar passar batido.
Essa tragédia proporcionada por esse psicopata no Rio de Janeiro foi uma das coisas mais aterradoras que se tem noticias já acontecido aqui em nossa terrinha, afinal não estamos acostumados com pessoas invadindo locais e matando pessoas como se estivesse brincando em um vídeo game. Isso é o tipo de coisa que se fosse nos EUA nós aqui até de certo modo torceríamos o nariz, afinal de conta isso é quase normal por la, As mazelas brasileiras são outras.
Esse caso bizarro triste e de proporção irreversível veio para que possamos refletir em cima de fatos reais e pensar uma forma de como lutar contra esse tipo de  coisa, como não deixar uma pessoa chegar numa situação dessa. A carta deixada por essa criatura indizível fala de castas e de puritanismo como se ele compreendesse alguma coisa nesse sentido, o ato insano que ele cometeu joga por terra qualquer sentimento “religioso” que ele pudesse ter. Eu pessoalmente não acredito que exista o inferno, mas se existisse gostaria que esse cara ardesse la para sempre.
(Laercon Blues man)



Realengo - Rio - Brasil - 2011

Costumes selvagens,
como se pretendessem vingar-se...
falanges do mal em sintonia.

Como detê-los?
Missionários do sangue...
Atiram pra todo lado.

Por desprezo, por indiferença?
Impulsos que ultrajam,
nos deixam indignados.

Muitos corações contra maus procedimentos,
cobrando justiça, daqueles que violam
as eternas leis do amor.

Metas a serem atingidas:
- Afastar ódios,
nos aproximarmos de Deus.

Cecília Fidelli

4 comentários:

FSB disse...

Seguimos os passos de uma sociedade doente.
Nada mais natural que aparecerem os mesmos sintomas, já que todo nosso esforço é em parecer com eles.
Isso tudo é de se lamentar.
O que está faltando não é religião ou normas mais rígidas, mas um novo olhar e uma nova concepção do mundo e de seus habitantes.
Daí por diante.
Nada de velhos heróis e supertições.

Reviragita Poesia disse...

[b]Muito obrigado, Laerçon por
divulgar meu poema.
Esses acontecimentos, creio eu,
deixam o povo - mais conectado
com a reflexão.
Abração, Ci.

fidelli disse...

Adoro os poemas dessa minha mãe
poeta - Sempre em sintonia com
a realidade.
Fábio M. Fidelli

Marcia disse...

Cecília Fidelli traduz em poesia nosso sentimento... parabéns!!!
Marcia Motta