Translate

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Dia internacional sem carro, Piada de mal gosto


Hoje é o dia internacional sem carro. Eu fico impressionado com os invencionismo dessas pessoas que não tem o que fazer e por conta disso criam projetos demagógicos tentando serem de certa forma os portadores da moral e dos bons costumes e porque não dizer também se acharem lutadores por “um mundo melhor”. O intuito desse dia é para que todos aqueles que usam automóveis para se locomoverem confortavelmente para seus campos de trabalho deixem o mesmo em casa e vá para o trabalho a pé, de bicicleta, de metrô ou de ônibus. Não se precisa ser nenhum catedrático para se saber que tal medida a nível de terra Brasilis é algo completamente incompatível, eu posso dizer isso com todo o direito porque nunca fui trabalhar de carro, pego ônibus e já peguei até trem e metrô todo o dia e sei como isso é dureza. Sei das dificuldades dos transportes públicos, sei que não há nenhum, conforto em ônibus, não se consegue nem ler um livro nos raros momentos que conseguimos um banco apertado que mal cabem as pernas para sentarmos, a “desconfortabilidade” é tamanha que o chacoalhamento do carro é insuportável atrapalhando qualquer tipo de leitura, o barulho do motor é insuportável que mesmo com fone de ouvido você escuta todo o barulho ambiente proporcionando assim uma viagem desagradável e sem noção. Os trens e metrôs são a mesma coisa, a falta de conforto é o que rege a viagem. Sabemos que antes de exigir que alguém deixe o carro em casa para sair com transportes públicos pra trabalhar que pelo menos tenha um transporte publico decente. Eu não tenho carro, se caso tivesse, o cacete que eu iria deixar o carro em casa hoje pra ir trabalhar de ônibus.