Translate

segunda-feira, 12 de março de 2012

Estudo sobre o Original o Falso e o Pirata

Estudo sobre o Original, o falso e o Pirata Vivemos hoje numa sociedade totalmente do consumo em que a qualidade do produto pouco importa sendo que o principal é o lucro que as empresas e empresários associados e outros afins chegam a se matarem em prol desse sucesso. 
A sociedade empresarial em sua corrida sem fim atrás de lucros que muitas vezes pouco se importam de onde vem já criou a muito tempo o jargão de que “precisamos criar clientes insatisfeitos”. Sim meu caro leitor, clientes insatisfeitos, pois o insatisfeito estará sempre atrás de novidades consumísticas mesmo que elas de nada lhe sirvam e/ou essa mesma “novidade” faça a mesma coisa que seu produto antigo já fazia. Quando citei a cima que a qualidade do produto pouco importa não estou falando que o produto seja de ma qualidade, mas sim que todo o aparato da novidade não se traduz quando se tem o produto em mãos, quando em mãos o mesmo se torna algo insosso após algumas semanas de uso antes que outra “novidade” apareça para colocar aquela em segundo plano.
Precisei fazer essa explanação para tentar explicar o que acontece hoje com as definições estranhas que se dão a alguns produtos em que as empresas oficiais dizendo-se prejudicadas tacham de produtos piratas, ilegais, falsos ou o quer que seja, e em cima disso criam um alarde descomunal na população confundindo a cabeça de todo mundo e ninguém entende nada ou fingem que entendem. Tendo como ponto de partida as definições do mercado, quero apenas agora especificar o que há de verdade nos termos ORIGINAL, PIRATA E FALSO em se tratando de produtos de mercado. Para os empresários é muito cômodo dizer que tal produto é pirata e produto pirata alimenta quadrilheiros, trafico de drogas e tudo quanto é coisas que a mente criativa desses senhores é capaz de criar. Eu sou consumidor, ganho o meu rico dinheirinho ralando muito e nunca precisei dar golpes (qualidade muito usada por alguns empresários), e com isso sei muito bem que um produto PIRATA não é um produto falso, existe uma diferença exagerada entre um produto falso e um produto pirata e um produto original. 

O que é um produto original? O produto original é aquele que vem diretamente das indústrias, tem seus direitos legais pagos ao governo como impostos e outros atributos que os empresários pagam e depois são repassados para que nós consumidores paguemos. Esses produtos geralmente são vendidos em lojas ou importadoras e tem certificados de garantia (um documento que recebemos caso o produto venha a danificar durante o período de vigência, garantindo assim a troca que os empresários não gostam de fazer, ou o conserto do mesmo). Como eu disse na maioria das vezes a troca por um produto novo é praticamente descartada, a não ser que se trate de um produto de valor baixo. O que acontece na maioria das vezes é somente o conserto onde após isso ter sido realizado no caso de um problema no produto, o consumidor passa a ter um produto que acabou de comprar já consertado, ou seja, ele esta consumindo um produto cuja garantia foi um conserto. O certificado de garantia é a grande jogada do produto “original” de fabrica. 

 O que é um produto pirata? Não sei de onde veio o termo pirata que diferencia o produto original de outro que não seja original, mas é bom ficar bem claro que um produto pirata não é um produto falso, o produto falso pertence a outra categoria que falaremos depois. O que seria no caso um produto pirata? O produto pirata é um produto que não é original de fabrica, um produto que não veio de uma linha de produção de uma empresa que tem seus requisitos legais com a lei e (supostamente ou não) pagam seus impostos em dia. O produto Pirata é uma copia do original, uma copia que mantém toda a sua qualidade original só não tendo a garantia de fabrica, e como não é cobrado o imposto do consumidor o valor termina sendo irrisório na hora da compra. O problema é que se comprando o produto Pirata e der problema não se tem a garantia, e o máximo que se pode fazer é conversar com quem o produziu, ou o vendeu e efetuar a troca ou pegar o dinheiro de volta. O produto Pirata é uma copia que funciona perfeitamente, não podemos assim chamar um CD que gravamos em nosso computado de CD falso, se fosse assim tudo o que criamos que não fosse obra de indústrias seria produto falso que não serviria para nada. O produto PIRATA e o produto ORIGINAL, sofrem os mesmos problemas caso no ato da compram venham com algum. Não queremos dizer que o comercio de um produto pirata seja algo legal perante a lei que todos sabemos que não é, pois o valor intelectual e os direitos de lucrar com o produto são da empresa que o criou, e com certeza lucrariam muito se não abusassem da ganância lucrativa. Já está provado que os grandes incentivadores da Pirataria são os próprios fabricantes dos produtos “originais” que colocando os preços nas nuvens terminaram dando um tiro no próprio pé, com isso a pirataria aumentou e se tornou algo irreversível e impossível de combater.

O que é um produto falso? Aí sim está o vilão da historia, o produto falso é o terror, o que não serve para absolutamente nada. O produto falso sim é o que tem que ser combatido, procurado, caçado e escorraçando. O produto falso é danoso e leva a transtornos, irritação e até a morte. Para exemplificar melhor a coisa vamos traçar um paralelo entre os produtos que são originais, piratas e falsos, vamos tomar como exemplo um cd de musica.
CD original, comprado em loja oficial e toca perfeitamente em seu aparelho CD Pirata, comprado em alguma banca ou camelô e toca perfeitamente em seu aparelho CD Falso, comprado em algum local (loja ou camelô), apenas com aparência de cd, mas ao colocar no aparelho não emite nenhum som. Percebeu a diferença, o falso não tem utilidade alguma, o falso é somente uma enganação, o falso é inútil, o produto falso foi um produto que foi feito para dar golpe, ele é completamente diferente do Original e do Pirata. O produto falso não executa nenhuma das atribuições que lhe seria cabível se fosse original ou pirata, o produto falso só tem a aparência física, é uma enganação. 

Um remédio Falso não é um remédio pirata, um remédio falso leva quem o utilizar a morte ou ao agravamento do estado de saúde, já quem usar um remédio falso é a mesma coisa que não estivesse usando nada. O remédio genérico que tanto falam por aí seria uma espécie de remédio pirata, que tem toda a essência e qualidade do original, não usando assim o nome fantasia do original, mas sua qualidade é a mesma. Fica assim bem claro o que podemos definir de produto falso. O palavreado “genérico” termina definindo de uma forma até engraçada o que vem a ser o pirata, fica bem claro que temos três qualidades de produtos que muitas vezes terminam confundindo a cabeça de todo mundo. A mídia acostumou a colocar o falso no mesmo patamar do pirata, o que é uma coisa que não tem nada a ver com a outra. Tomemos outros exemplos para explicar que o que estou dizendo é a pura verdade. Vivemos hoje na era dos remakes tanto de filmes como de musicas peças teatrais e muitas outras coisas por aí. No caso da musica temos mais exemplos clássicos de sucessos antigos que são regravado, as vezes pelo mesmo cantor ou por outros, muitas vezes com outros arranjos e muitas vezes mantendo a pegada original da primeira gravação, notou o que eu escrevi? Eu disse original da primeira gravação, então isso quer dizer que a musica regravada seria uma musica falsa? Claro que não, a musica continua sendo original, só que em outra versão, para a mente popular já habituado com esses argumentos a muito usado na mídia sempre chamarão a primeira versão de original. Um carro modificado seria um carro falso? Claro que não, poderia até ser um pirata, mas como o termo PIRATA denota algo desagradável, o carro será apenas chamado de carro modificado. Existem coisas que não tem como ser pirata, como no caso o Dinheiro. Dinheiro não tem como ser pirata, dinheiro ou é verdadeiro ou falso. O que tentei passar nesse longo texto que será muito difícil alguém ler no computador, é algo que eu já pretendia ter feito a muito tempo. Nunca me conformei com essa idéia de que um produto pirata é um produto falso. A parti de agora vamos refletir melhor nesse tão conturbado e polemico assunto.

Um comentário:

A wild Garden disse...

Esclarecedor! Não são só as coisas materiais que obedecem a estes critérios! Engraçado foi o dia em que estava numa viagem, e aproveitei pra ver uns artigos que estavam com etiqueta - tipo destaque de texto - com preço menor que a metade, e o menino: são réplicas! kkkk Muito do que recebemos das pessoas hoje com os nomes de amizade, adição, compartilhar e apoio são réplicas do original!kkkkkkkkk