Translate

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Feliz ano novo

Particularmente para mim o ano de 2012 foi muito bom, muito trabalho, união em família (com alguns probleminhas afinal ninguém é de ferro), minhas amizades se mantiveram e tudo ocorreu na boa. Para quem esta acostumado com as minhas atividades no blog devem ter notado que no decorrer de 2012 eu não coloquei nenhum HQ no blog, não foi preguiça não, foi falta de inspiração mesmo, mas no ano de 2013 vai ser melhor, com mais tempo e mais inspiração.
Desejo um ano de 2013 cheio de inspirações e alegrias para todos.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Amigo Secreto - Confraternização imbecil


Toda época de fim de ano é a mesma coisa, temos os chatos e irritantes “amigos secretos” que sempre foi uma maneira de reunir pessoas que brigaram o ano todo numa confraternização extremamente imbecil onde no final um terminal metendo pau no presente que recebeu e falando de algumas gafes que alguém cometeu na dita confraternização.
Eu sempre odiei essas “confraternizações” e sempre fulgi delas como o diabo foge da cruz, até hoje só participei de uma que não consegui escapar. Vi uma matéria na TV onde colhiam depoimento de pessoas que participaram de amigo secreto e criticavam os presentes recebidos, dizendo que dava um bom – no conceito dele obvio – e recebiam um de qualidade inferior – também no conceito dele -, um dizia que recebia perfumes que nunca usava, pois perfume é um gosto pessoal, outro dizia que recebeu camiseta com estampa e odeia camisetas com estampa, outra dizia que deu um presente “bom” e recebeu um sapinho de pelúcia a qual ela quando chegou em casa rasgou de tanto ódio. O que pude perceber nisso foi que tudo o que já imaginava dessas tais “confraternizações” que de confraternização mesmo não tem nada, não passa de mais um meio de externarem as frustrações no dia seguinte. Sabemos muito bem que se fosse uma festa de amizade os participantes estavam pouco se importando com presentinhos seja o valor que fosse, mas essa não é a realidade.
Eu continuarei sempre fugindo dessa festinha imbecil que sempre tem nessas épocas de final de ano.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Valores morais?


Esse papo de responsabilidade é um coisa que não é tão simples como as vezes a gente imagina que seja, muitas vezes o que é responsabilidade para uns não é nada para outros, descobri que a tal responsabilidade está mais ligada a cabeça de cada um. O modo como a sociedade é formada hoje em dia com valores que vem mais da mídia do que dos tradicionais de família é que fazem esse esquema seguir caminhos que para muitos é o certo e para outros não tão certo. Com o pudor, o sexo e convívio com amigos é a mesma coisa, cada cabeça tem uma forma de pensar. Às vezes temos a impressão de que a outra pessoa esta pensando o mesmo que a gente quando expomos uma opinião uma ideia em fim, porem, isso não passa apenas de um ilusão, a certeza é que a outra pessoa apenas assimilou uma parte ínfima do que falamos e do que pensamos, e como não sabemos como ela realmente traduziu nosso modo de pensar, imaginamos que “pensamos iguais”, o que é um engano, e as  vezes fatal. Essa discordância de ideia se da quando a diferença de pensamento é muito radical.
Na verdade não existe o que pensamos que existe em pensamentos iguais no que se diz a moral por mais radical que seja. Somos seres únicos, não existem pessoas iguais, então os pensamentos não serão iguais nunca, apenas parecem iguais em determinado momentos. O que é moral e honra para alguns, não quer dizer nada para outros, e o efeito fica sendo quase igual, como dizia um amigo meu: “É muito difícil!”

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

retrospecto


Com o passar do tempo acontecem coisas com a gente  que só vamos dar conta de sua importância quando elas já estão impregnadas em nosso dia a dia. O engraçado é que quando somos crianças queremos ser adolescentes logo, na adolescência queremos ser adulto, e quando chegamos a ser adulto temos aquele flash back do passado e nos volta a saudade e recordações de um tempo que se foi, e em dado momento até a vontade de voltar no tempo e desfrutar tudo de novo, porem com a  sabedoria adquirida nos anos que se passaram. Sabemos que isso é impossível, se não o fosse a vida não faria o menor sentido. Isso tudo faz com que fiquemos a pensar em tudo e em todos, no que fizemos e no que ainda não conseguimos fazer, a bem da verdade gostamos muito de ser responsáveis pelas alegrias dos outros, mas ser responsáveis pelas tristezas ninguém quer.