Translate

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Velho...um dia você vai ser um

Perto de onde moro existe um asilo
Onde idosos são depositados
Pelos filhos
Pelos netos
Pelas netas
Quando passo por ele
Vejo cadeiras de rodas
Com velhos anciãos
Tomando banho de sol.
Olhar triste fixando o nada
Como se pedissem socorro em silencio
Não compreendo como humanos
Abandonam outros humanos, do seu próprio sangue, como se fossem lixos.
Abandonam
Não visitam
Esquecem...
Sob o olhar cansado do idoso
A morte desdenha
e não vem logo
Prolongando a pena.
Pobres velhos que observo no asilo
Ficam la para morrer, porque depois do asilo
Não existe mais nada.

domingo, 25 de agosto de 2013

O porteiro do invisível


No meu Portão tem um homem
Um ser que não conheço
Que trabalha como porteiro
Que autoriza ou não autoriza
A entrada de outros seres
Outros seres que vem de longe
Trazendo tristezas ou alegrias
Procurando paz e harmonia
Ou para matar saudades eternas
De alguém que o tempo não esqueceu
Esse porteiro do meu portão
É eterno e incansável
É um presente de Deus
Nessa minha nova missão


quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Posse

Como fui o primeiro
Era, minha mãe.
Quando vieram os outros,
Também era, minha mãe.
Minha mãe minha
e minha mãe dos meus irmãos.
Sempre foi minha mãe
Como era meu pai
Meu pai e minha mãe
Minha mãe minha
Meu pai meu.
E minha mãe e meu pai
dos meus irmãos.

sábado, 3 de agosto de 2013

Tronco man, o cara!

O que seria um tronco man? Ora meu amigo, um tronco man é um tronco man, ou seja, um HOMEM TRONCO!!! Vê-se que não se trata de uma arvore cortada, Mas sim de um homem semi-cortado, um  cara que só tem da cintura pra cima, e se locomove por aí em cima de um carrinho esquisito semelhante a um skate, Coitado! - alguém diria -, mas isso não é motivo de dó não, eles estão por aí em todos os lugares, eu vejo vários por onde ando ao caminho do serviço e tem um tão famosinho no Rio de Janeiro que até já participou de um vídeo clipe de uma dessas bandas populares. O que quero dizer é que o Tronco man, apesar de suas limitações físicas é uma pessoa, e circula entre nós sobrevivendo nesse mundo que nos cercas, tendo suas opiniões a respeito de tudo, tendo o que dizer do que pensam a respeito deles e tudo mais, enfim, o tronco man em sua conversa com o nosso Pato de botas, tenda de uma maneira bem humorada colocar os pingos nos “is” de muita hipocrisia que vemos por aí.
Longe de ser uma gozação, essa saga serve um pouco para se refletir, embora para muitos e para mim também, tem uma dose de humor negro.